container - hyperbanner

1

Notícias

Após temporal, 18 famílias permanecem desalojadas em Petrópolis

Devido ao temporal, vários rios do estado estão em alerta por conta do risco de transbordamento.

Da Redação ([email protected] )

Cerca de 120 homens da prefeitura de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, fazem um trabalho de limpeza na cidade, que está em estágio de atenção desde sábado, após o temporal que deixou um morto e 18 famílias desalojadas no município. Os bairros mais castigados pela chuva foram Caxambu, Cascatinha e Correas. A região do Centro Histórico, no entanto, não foi atingida.

No bairro Caxambu, ruas, casas e lavouras foram destruídas. O produtor rural Danilo Oliveira dos Santos, de 30 anos, foi arrastado pela enxurrada por cerca 20 quilômetros ao tentar salvar o carro. O corpo dele foi encontrado na tarde deste domingo em Nogueira.

No bairro Bela Vista houve deslizamento de pedra e terra. Várias casas ficaram interditadas. Um ônibus que aparece dentro do Rio Piabanha.

Segundo a prefeitura, a Secretaria de Defesa Civil municipal e voluntários registraram 39 ocorrências entre a tarde de sábado e a noite deste domingo. Foram 22 deslizamentos de terra, cinco alagamentos, três problemas em via, três avaliações de risco estrutural, três vistorias preventivas, duas de risco geológico e um tombamento de poste.

De acordo com a secretaria, todos os 55 agentes da Defesa Civil permanecem de plantão.

Devido ao temporal, vários rios do estado estão em alerta por conta do risco de transbordamento.

CHUVA NO SUL FLUMINENSE

No Sul Fluminense, a RJ-163, que liga o trecho da Via Dutra, em Itatiaia, a Visconde de Mauá, está totalmente interditada. Houve registro de 50 pontos com queda de barreira. Segundo a Defesa Civil, choveu em três horas na região o que era previsto para todo o mês de março. Em Três Rios, a forte chuva causou alagamento na região central.

Agência O Globo

(cópia 1)

Outbrain