container - hyperbanner

1

Notícias

Bahia inicia campanha de vacina fracionada contra febre amarela

Dessa maneira, o fracionamento da vacina pode permitir a imunização de mais pessoas.

Da redação (A [email protected] )
- Atualizada em

Os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia irão realizar, entre fevereiro e março, campanha de vacinação com dose fracionada contra a febre amarela, possibilitando a imunização de mais pessoas contra a doença, informou o Ministério da Saúde, nesta terça-feira.

No total, 19,7 milhões de pessoas devem ser vacinadas nos 75 municípios que irão participar da campanha, anunciada depois que foram confirmadas recentemente três mortes na Grande São Paulo.

"A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva que será implementada em áreas selecionadas, durante período determinado de 15 dias, pelos Estados para evitar a circulação e expansão da doença", disse o ministério, em comunicado.

Segundo o ministério, a dose fracionada da vacina, de 0,1 mililitro, protege contra a febre amarela por pelo menos oito anos, enquanto a dose padrão, de 0,5 mililitro, protege durante a vida toda, informou o Ministério.

"A dose fracionada tem mostrado a mesma proteção que a dose padrão. Estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período. A única diferença está no volume", afirmou o ministério.

Dessa maneira, o fracionamento da vacina pode permitir a imunização de mais pessoas.

"Um frasco com 5 doses da vacina de febre amarela, por exemplo, pode vacinar 25 pessoas e um frasco com 10 doses pode vacinar 50 pessoas", acrescentou, destacando que a dose fracionada não é indicada para crianças de 9 meses a menores de dois anos, pessoas com condições clínicas especiais, gestantes e viajantes internacionais.

No primeiro semestre de 2017, um surto de febre amarela deixou 261 mortos no país, na maior transmissão da doença nas últimas décadas.

Na segunda-feira, o governo de São Paulo decidiu ampliar para todo Estado a vacinação contra a febre amarela, após ser confirmada a terceira morte em decorrência da doença na região metropolitana da capital paulista.

Segundo o Ministério da Saúde, entre julho do ano passado e 8 de janeiro, foram quatro as mortes no país por febre amarela. 


Agência O Globo


(cópia 1)

Outbrain