container - hyperbanner

1

Notícias

Estudante é acusado formalmente de matar brasileiro em universidade dos EUA

Se condenado, Roque, de 20 anos, pode pegar pena de 25 anos à prisão perpétua pelo assassinato, ocorrido na noite de 15 de abril.

Da Redação ([email protected] )

O estudante preso por matar a facadas o brasileiro João Souza, de 19

anos, no dormitório da Universidade de Binghamton, foi acusado

formalmente pelo crime pelo grande júri do condando de Broome, em Nova

York. Michael M. Roque responderá no tribunal por

homicídio em segundo grau — a terceira acusação mais grave do tipo nos

Estados Unidos, depois do homicídio em primeiro grau e do homicídio

qualificado. O jovem negou a culpa do assassinato do brasileiro.

Se

condenado, Roque, de 20 anos, pode pegar pena de 25 anos à prisão

perpétua pelo assassinato, ocorrido na noite de 15 de abril. Após 20

horas de buscas, os policiais encontraram o suspeito e o levaram para a

cadeia do condado. Com a acusação formal, feita nesta segunda-feira, o

caso agora segue para a Corte de Broome.

Roque foi acusado de intencionalmente causar a morte de João Souza,

com múltiplas facadas, no dormitório de Windham Hall. A Promotoria não

revelou a motivação do ataque, mas a polícia da universidade informou

que não foi um ato aleatório. Imagens de câmera de segurança, divulgadas

no dia seguinte à ocorrência, flagraram o suspeito enquanto deixava a

cena do crime. O assassino usava luvas e encobria o rosto com as roupas.

"O

Grande Júri do Condado de Broome, neste indiciamento, acusa o réu

Michael M. Roque do crime de homicídio em segundo grau (...) Que o réu,

Michael M. Roque, na cidade de Vestal, Condado de Broome e Estado de

Nova York, no dia 15 de abril, 2018, com a intenção de causar morte de

outra pessoa, fez para causar a morte dessa pessoa", lê-se no documento

de acusação.

Trata-se do segundo assassinato de um estudante nos

últimos dois meses na Universidade de Binghamton. Em 9 de março, o corpo

de Haley Anderson, de Westbury, em Long Island, foi encontrado no

apartamento de um colega fora do campus. A estudante foi estrangulada.

Agência O Globo


(cópia 1)