container - hyperbanner

1

Notícias

Nova investigação de acidente em voo Rio-Paris da Air France coloca culpa em pilotos

As partes têm agora dois meses para fazer comentários sobre o relatório, que faz parte de uma investigação judicial sobre o acidente.

Da Redação ([email protected] )
- Atualizada em

Os pilotos do avião da Air France que caiu no oceano Atlântico matando as 228 pessoas a bordo durante voo do Rio de Janeiro para Paris em 2009 perderam o controle da aeronave após não realizarem procedimentos adequados, afirmou nesta sexta-feira um novo relatório de investigação do acidente.

A nova investigação sobre a queda do voo AF447 confirmou descobertas anteriores de que o capitão da aeronave estava fora da cabine quando ocorreu o incidente, e que deixou o comando sem dar instruções operacionais claras, disse o relatório, que foi visto pela Reuters.

Representantes de uma associação de familiares de vítimas disseram que o relatório minimiza as responsabilidades de Air France e Airbus pelo acidente.

As partes têm agora dois meses para fazer comentários sobre o relatório, que faz parte de uma investigação judicial sobre o acidente.

Air France analisará o relatório

"Na quarta-feira, 10 de janeiro, a Air France foi informada sobre as conclusões do relatório provisório relativo ao acidente do voo AF 447 – Rio de Janeiro e Paris. Conforme decisão de 3 de fevereiro de 2017, a nova versão foi designada a três novos peritos.

Este relatório segue o cancelamento do anterior, de maio de 2014, que foi entregue em novembro de 2015, pela Câmara de Investigação do Tribunal de Recursos de Paris, na sequência do nosso pedido de anulação, com base em falhas processuais e na inclinação dos especialistas.

A companhia, em primeiro lugar, salienta que esta segunda opinião foi conduzida de forma unilateral e não contraditória, tendo nunca sido associada ao trabalho dos especialistas encarregados. Não podemos aderir às conclusões, que levam particularmente à acusação severa dos membros da tripulação do voo.

A Air France deseja reiterar que a segurança de voo é e sempre foi a sua principal prioridade e que a formação dos pilotos sempre foi realizada de forma rigorosa, alinhada com os regulamentos em vigor e sob o controle da Autoridade Francesa de Aviação Civil. Também gostaríamos de reiterar que sempre defenderemos a memória da tripulação da Air France, que foram vítimas deste acidente trágico.

A empresa analisará com rapidez este relatório e formulará todas as observações necessárias aos examinadores", disse a empresa em nota. 

Agência O Globo 


(cópia 1)

Outbrain