container - hyperbanner

1

Notícias

Temer anuncia pré-candidatura de Meirelles à Presidência e defende união do MDB

"Isso me convenceu de que de fato nós temos aí um potencial enorme para de fato ganhar a eleição.

Da Redação ([email protected] )


O MDB oficializou nesta terça-feira a pré-candidatura do ex-ministro

da Fazenda Henrique Meirelles à Presidência da República, apostando em

um crescimento significativo dele nas pesquisas de intenção de voto até

julho e em um partido unido em torno da candidatura própria.

Em

uma cerimônia onde foi lançado também o documento "Encontro com o

Futuro", um programa de governo do partido para além de 2018, o

presidente Michel Temer --sem citar que teria cogitado a própria

candidatura-- ungiu Meirelles e disse torcer que ele seja o único

candidato do chamado centro político.

"Queira Deus que você um

dia seja o único candidato de centro no nosso país, que possa continuar o

que nós começamos", disse Temer dirigindo-se a Meirelles.

Em sua

fala, o presidente cobrou unidade do MDB e chegou a dizer que quem não

apoiasse Meirelles deveria sair do partido. "Temos que ter unidade

absoluta, não temos mais que contemporizar", afirmou.

Com apenas 1

por cento das intenções de voto nas pesquisas, Meirelles ainda está

longe de ser considerado um candidato competitivo, mas tem rejeição

muito menor que Temer. Mais de 80 por cento das pessoas afirmam que não

votariam de jeito nenhum no presidente em pesquisas recentes.

A

aposta do MDB é que até julho, quando devem ocorrer as convenções

partidárias, Meirelles mostre um crescimento significativo nas

pesquisas.

"Agora abrimos espaço para avançar. Meirelles tem

condições de buscar convergência e crescer no centro. Todas as

candidaturas aí estão estagnadas", disse o presidente do MDB, senador

Romero Jucá (RR).

Jucá disse ainda que não há impedimentos

estaduais para o apoio unificado do partido a Meirelles, já que as

composições locais estão liberadas. "Temos que criar agora uma tendência

de crescimento. Vamos avaliar os resultados no final de julho. A

situação aí vai ser muito mais positiva", afirmou.

O próprio

Meirelles defendeu que o tempo vai fazer sua candidatura crescer. O

ex-ministro citou pesquisas qualitativas que mostram um potencial de

crescimento à medida que os eleitores liguem seu nome aos bons

resultados econômicos.

"Nós ouvimos pessoas de diversas faixas

etárias, diversas faixas de rendimento, escolaridade, do Brasil inteiro,

mas todas pessoas que não tinham nunca ouvido falar do meu nome. O

resultado é que, após conhecerem o histórico, após conhecerem o que está

sendo feito no Brasil, terem acesso a todas as informações, o resultado

foi um aumento impressionante da intenção de voto", afirmou Meirelles.

"Isso me convenceu de que de fato nós temos aí um potencial enorme para de fato ganhar a eleição."

Meirelles

acredita que a população irá reagir de forma positiva à sua candidatura

diante da expectativa de crescimento da economia, assim como de

controle da inflação e da geração de empregos.

"Eu tenho

confiança de que é uma questão de tempo”, afirmou. "O povo sabe escolher

e o povo não vai voltar à situação de aventura e de políticas

populistas que levaram o Brasil à recessão.”

O ex-ministro

aproveitou para tecer elogios a Temer, cuja rejeição em pesquisas de

opinião é elevada, e afirmou que o julgamento da história não acontece

no mesmo tempo do julgamento dos homens, acrescentando ter certeza de

que ele será reconhecido no futuro.

"O presidente certamente será

um cabo eleitoral positivo, porque está realizando, o governo está

mostrando crescimento, está mostrando criação de emprego, renda e os

resultados falam por si só", garantiu Meirelles.

Agência O globo

(cópia 1)

Outbrain