container - hyperbanner

1

Notícias

Temer defende ‘apuração rigorosa’ sobre acidente em Copacabana

De acordo com as investigações sobre o acontecimento, o motorista omitiu ao Detran-RJ ter qualquer doença neurológica, incluindo epilepsia, durante o último exame de validação médica.

Da Redação ([email protected] )

O presidente Michel Temer utilizou a sua conta oficial no Twitter para lamentar os atropelamentos no calçadão de Copacabana ocorridos na noite desta quinta-feira. Ao dizer estar "profundamente triste com a tragédia", Temer ressaltou a torcida pela "apuração rigorosa dos fatos" e pela recuperação das 17 pessoas feridas. Na noite de ontem, o motorista Antonio Almeida de Anaquim, 41 anos, invadiu o calçadão de um dos bairros mais movimentados do Rio de Janeiro. O acidente matou a bebê Maria Louise de Azevedo Araújo.

"Profundamente triste com a tragédia ocorrida ontem na praia de Copacabana. Minha solidariedade às famílias das vítimas, em especial os pais da pequena Maria Louise. Torço pela recuperação dos feridos e apuração rigorosa dos fatos", defendeu o presidente Michel Temer no início desta tarde.

De acordo com as investigações sobre o acontecimento, o motorista omitiu ao Detran-RJ ter qualquer doença neurológica, incluindo epilepsia, durante o último exame de validação médica. A informação foi divulgada pelo departamento, em nota, nesta sexta-feira.

Detalhamentos do órgão mostram que Antonio teve o processo de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) aberto em maio de 2014. Entretanto, o motorista não cumpriu a exigência de devolver o documento para realizar um curso de reciclagem. O Detran informou ainda que já instaurou o processo de cassação da CNH de Antonio.

A nota frisa que o departamento "cumpriu com todo o trâmite do Código Brasileiro de Trânsito". Além disso, diz que "o Detran-RJ, assim como toda a sociedade carioca, se solidariza com as vítimas deste acidente".

Agência O Globo 

(cópia 1)